Notícias para você

Saiba administrar e controlar melhor os gastos domésticos

Muitas pessoas consideram “estar endividado” algo normal. Entram em um ciclo de dívidas sem possuir condições e acham que uma conta a mais no orçamento não fará diferença na hora de pagar. Mas, quando a soma dos gastos domésticos, junto com as dívidas, não permite que a família consiga fechar o orçamento no final do mês, é preciso ligar o sinal de alerta e tentar sair dessa cilada.

Isoladamente, os valores das despesas domésticas podem ser pequenos, porém, quando você soma água, luz, gás, condomínio, telefone fixo, celular, escola das crianças, internet, aluguel, supermercado, cursos e outros gastos extras, os valores podem se tornar expressivos.

Reinaldo Domingos, terapeuta financeiro e presidente do Disop (Instituto de Educação Financeira), ressalta que muito fatores fazem as pessoas entrarem em dívidas. “Não existe um único fator para a alta inadimplência e, sim, um conjunto dentro os quais se destacam a grande facilidade em conseguir crédito, as fortes ações de marketing das empresas, a taxa de desemprego, estímulos do governo para o consumo e a falta de educação financeira”.

O especialista aponta, ainda, que a melhor forma de evitar dívidas, é planejar os custos e colocar os gastos no papel. “Registrar o que ganha, o que gasta, se tem dívidas, dinheiro guardado (caso tenha). O objetivo do diagnostico é dar uma visão real da situação financeira e descobrir para onde vai cada centavo do dinheiro. É preciso registrar até mesmo os pequenos gastos, como gorjeta, cafezinho, feira, padaria, pois, são nas pequenas despesas que encontram-se o descontrole do dinheiro”.

Como forma de minimizar os gastos do dia-a-dia, o programa de educação financeira da MasterCard, selecionou várias dicas para a família administrar melhor suas finanças e ter uma melhor gestão doméstica dos gastos essenciais. Confira:

Supermercado:

Anote em um papel o que deseja comprar antes de ir ao supermercado. O simples fato de condicionar o cérebro dentro de um critério estabelecido facilita o ato de compra.

Prefira ir ao supermercado após as refeições. Está provado que ir alimentado ao supermercado é sinônimo de economia com produtos de alimentação.

Se for levar crianças ao supermercado, separe um valor para que elas mesmas façam suas compras. Ajude-as, mas deixe a responsabilidade de decidir para elas. Será um bom exercício de educação financeira para toda a família.

Energia Elétrica:

Prefira a luz natural, o Brasil é um país que recebe muita radiação solar graças ao seu posicionamento geográfico. Aproveitar a luz natural do sol é uma das grandes sacadas para reduzir o valor da conta. Então, abra as janelas e cortinas, deixando que o sol se faça presente. Sua casa e seu bolso agradecerão.

Acumule roupas e passe-as de uma vez. Ao acumular roupas, você utiliza o ferro de maneira mais uniforme, evitando picos. Comece com as peças que necessitam de baixas temperaturas.

Evite tomar banhos demorados – eles consomem muita energia.

Evite ter vários televisores ligados ao mesmo tempo. Hoje em dia a maioria das casas possui mais de um televisor. Criar o hábito de reunir a família em um mesmo ambiente para assistir ao programa preferido gera economia, além de união. Pense nisso!

Utilize as máquinas de lavar e secar em sua capacidade máxima correta. Ou seja, não a sobrecarregue e utilize a quantidade indicada pelo fabricante de sabão. Isso também significa economia de energia.

Conta de água:

Evite lavar o carro e a garagem com a mangueira; prefira baldes. Dessa maneira você gasta menos água.

Regue as plantas em horários de pouco incidência solar, principalmente no verão. Prefira logo cedo ou à noite.

Antes de lavar a louça, limpe todos os restos de alimentos das louças, panelas e talheres com um pano. Quando estiver lavando a louça, ensaboe tudo de uma vez. Esses pequenos gestos evitam que a torneira fique aberta por muito tempo.

Diminua o tempo do banho, isso reduz muito o consumo de água.

Telefone:

Lembre-se que o telefone é um instrumento utilizado para emergências. Para bater papo marque um encontro com a pessoa. Explique isso aos filhos, eles precisam entender a necessidade e o uso do telefone.

Aluguel

Manter as contas em dia evita cobrança de juros. O melhor é pagar o aluguel em dia e, se possível, economizar um pouco do salário ou renda para posteriormente comprar um imóvel próprio.

Manutenção da casa.

Faça manutenção regular de sua rede elétrica, de esgoto e da estrutura da construção. Além de evitar desperdícios, evitará também possíveis prejuízos futuros. Quando um defeito é consertado assim que foi detectado, a chance de comprometer outros componentes é menor.

Equilibrando as contas da casa

Não existe mágica. O importante é gastar menos do que ganha, lembrando que é importante reservar cerca de 10% da renda para poupar pensando no futuro. Respeite seu padrão de vida e evite descontroles.

Atualmente as famílias pouco conversam sobre esse assunto, falar de dinheiro ainda é um tabu. Seja proativo, leia mais sobre o assunto e aceite que somos responsáveis pelo nosso sucesso ou fracasso financeiro independentemente de quanto ganhamos – muito ou pouco.

Uma boa gestão no orçamento mensal familiar tras mais tranquilidade e qualidade de vida. Para resolver a questão das dívidas é preciso de ações muito mais fortes do que apenas incentivar o pagamento das compras em dia. É preciso mudar de postura financeira e buscar resolver o problema. Saiba que sempre existe solução e ela passa pela educação financeira.

Fonte:http://www.administradores.com.br/noticias/saiba_administrar_e_controlar_melhor_os_gastos_domesticos/27236/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo