Artigos

Como sair de vez do cheque especial?

Hoje quero falar com vocês sobre dívidas no cheque especial, um item muito usado, porém pouco entendido e conhecido em seu funcionamento e objetivo.

Muitos entram e querem sair dessa ciranda, porém vire e mexe lá estão usando o cheque especial novamente. Para abandonar de vez este hábito, é necessário em primeiro lugar entender o que te fez usar essa ferramenta.

O primeiro sinal de alerta é que você está gastando mais do que ganha. Se não fosse assim, não usaria o limite – mesmo havendo disponibilidade.

O segundo alerta é a falta de sonhos e propósitos, o que te leva a não criar reservas, seja para imprevistos, seja para as suas realizações, como viagens, carro, casa, geladeira, TV, etc. Vive-se apenas no piloto automático, e muitas vezes só se da conta quando quer tirar dinheiro e não tem saldo.

O terceiro alerta, também muito importante, é fazer empréstimos para cobrir o saldo devedor sem analisar com calma se esta realmente é a melhor solução, já que assim evita ficar inadimplente (não sujar o nome), mas assume uma dívida fixa. O problema piora se esquecer de cancelar o serviço de limite e acabar voltando para ele.

O quarto alerta é o de não mudar o padrão de vida. Não mudar em nada os gastos diários, tendo ou não o empréstimo no orçamento, levará ao cheque especial novamente sem sombra de dúvidas. Isso porque não tratou a causa do problema, apenas sanou de forma paliativa e temporária o que estava mais gritante e evidente.

Assim, para que possa sair das dívidas de cheque especial de uma vez por todas, é preciso mudar o comportamento financeiro, conhecer seus hábitos de gastos e consumo e focar no que é mais importante em sua vida: seus objetivos. Veja o passo a passo, para resolver a questão:

1. Reconheça que está endividado;

2. Some todas as suas dívidas, as do cheque especial e demais;

3. Faça um apontamento de despesas o mais detalhado possível durante 30 dias se tiver renda fixa e 90, se tiver renda variável. Assim saberá para onde vai cada centavo e perceberá o que tem feito você gastar mais do que ganha;

4. Converse com seus credores e principalmente com o banco, veja possibilidades de renegociação que caibam no orçamento – não escolha sem ter certeza de que poderá pagar;

5. Peça ao banco que reduza seu limite, para que não tenha margem para utilizar mais ainda e aumentar sua dívida;

6. Se recebe seu salário na conta que está com o limite estourado, providencie uma conta salário ou conta poupança para que possa ter acesso livre ao seu rendimento mensal, e com isso possa melhor planejar o acordo e pagamento das parcelas;

7. Monte seu orçamento financeiro mensal e visualize o que tem de gastos com o apontamento;

8. Defina seus sonhos de curto, médio e longo prazo. Isso mesmo! Pense no que deseja para sua vida além de sair das dívidas, isso te motivará a focar no que verdadeiramente quer. Quantas vezes você parou para refletir sobre seu caminhar e redirecionar o caminho?

9. Elimine e reduza gastos em cerca de 30%. Você verá que é possível para que tenha saldo para fazer acordo ou renegociar, além de começar a poupar para seus objetivos;

10. Acompanhe pelo menos por 3 meses esse orçamento versus o que de fato aconteceu para que possa ir ajustando e priorizando a quitação das dívidas;

11. Faça acordo à vista ou a renegociação com o banco (com o menor juros possível) e elimine o serviço de cheque especial de sua conta. Agora você sabe o quanto gasta, com o quê gasta e como gastar menos do que ganha, então não precisa desse produto disponível para você.

12. Planeje com antecedência as suas aquisições, veja se cabe no orçamento, e saiba escolher entre esperar um pouco e poupar o recurso, do que fazer a compra de forma imediata. Assim, perceberá quando um empréstimo será necessário, podendo escolher o mais adequado.

Bem, espero que com esses passos e conhecimento sobre como você se relaciona com seu dinheiro e seus objetivos de vida, possa trocar a preocupação com as dívidas por realização de sonhos. Acredite, todos podem! Mude, foque e saia do piloto automático. Se eduque financeiramente, aproveite sua vida com mais qualidade e seja muito mais feliz.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo