Notícias para você

Taxas de juros para financiamentos voltam a cair

Pesquisa revela que já são sete meses seguidos de queda. Exceção apenas para juros dos cartões de crédito.

SÃO PAULO – As taxas de juros dos financiamentos ao consumidor voltaram a cair em agosto e completaram sete meses seguidos de queda, revela pesquisa da Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac). O custo médio do crédito no mês passado chegou a 7,08% ao mês (127,25% ao ano), abaixo dos 7,21% (ou 130,58%) de julho e o menor nível desde que a pesquisa começou a ser feita, em 1995. Em agosto, cinco das seis modalidade de financiamentos a pessoas físicas pesquisadas pela Anefac apresentaram queda. A exceção foram os juros dos cartões de crédito, que não mudam desde fevereiro e continuaram em 10,68% mensais — ou incríveis 237,93% ao ano.

Os juros dos cartões, que em julho só ficavam abaixo dos cobrados nos empréstimos pessoais das financeiras, agora são os mais altos do mercado: a taxa média das financeiras recuou de 11,09% para 10,62% (235,74% ano) em agosto.O custo médio dos empréstimos pessoais nos bancos também caiu, para 5,15%  mensais (82,69%), menos da metade do que cobram as financeiras. O crediário direto nas lojas custava um pouco mais caro, 5,99% mensais.

Já as linhas do crédito direto ao consumidor (CDC) oferecido pelos bancos continuaram sendo a modalidade com as taxas de juros mais em conta, 2,65% ao mês, na média, ou 36,87% ao ano. O juro médio do cheque especial recuou de 7,44% para 7,38% mensais, o equivalente a 135,01% ao ano.

A melhora do cenário econômico e a maior competição entre os bancos explicam a continuidade da queda nos juros, segundo o coordenado da pesquisa, Miguel Ribeiro de Oliveira. “A expectativa é que de agora em diante o consumidor brasileiro assistirá reduções nos juros dos financiamentos superiores às quedas das taxa básica (Selic)” afirma Oliveira.

A Pesquisa de Juros da Anefac mostra que para as empresas, também, o crédito ficou mais barato no mês passado; a taxa média caiu de 4,06% mensais (61,22% ao ano), para 3,98% (59,73%). Das linhas de financiamento para empresas, a menor taxa era a do desconto de duplicatas, 3,45% ao mês (50,23% anuais), e a mais cara a da conta garantia (o cheque especial das pessoas jurídicas), 5,38% (87,54%).

Fonte: http://www.portalhd.com.br/cmlink/hoje-em-dia/noticias/economia-e-negocios/taxas-de-juros-para-financiamentos-voltam-a-cair-1.12477

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo