Artigos

Troca de serviços: um método para quitar as dívidas

Estar endividado não é nada legal, principalmente quando você mexe aqui, mexe acolá e não consegue encontrar uma solução. Muitas vezes, o único pensamento é buscar um empréstimo para quitar as dívidas. Contudo, sugiro que pense em utilizar os dons que você tem para gerar renda ou até mesmo para oferecer como forma de pagamento – seja parcial ou total – de sua dívida.

Quitar as dívidas

Vamos pensar um pouco: o dinheiro que você deve a alguém diz respeito a um produto ou serviço que você usufruiu e não pagou, certo? Com o valor que espera receber de você, a pessoa pretende comprar outro produto ou serviço. Logo, será que a sua dívida não pode ser paga com algo que o credor deseja? Observe que o dinheiro, nesta história toda, é apenas um meio de troca, que circula de mão em mão.

Lembre daquilo que você faz bem, por hobby, e que as pessoas gostam e até elogiam. Você pode usar essa habilidade ao seu favor para quitar as dívidas. Pense também na pessoa para a qual você está devendo, no que ela precisa e pode ter com a sua ajuda. Assim, você pode usar as suas habilidades como forma de pagamento.

Veja alguns exemplos: fazer unhas, cozinhar, costurar, limpar, consertar, fazer artesanatos, dar aulas, fotografar, elaborar sites e/ou currículos, cuidar de crianças, passear com cachorros de estimação e até mesmo usar sua facilidade com comunicação para revender produtos. Oportunidades não faltam!

Fornecer um produto ou serviço que a pessoa precise sem cobrar pode ser uma forma de abater a dívida. Isso serve tanto para pessoas, quanto para pequenos comércios e quem sabe até grandes empreendimentos.

Lembre-se dos seus sonhos, dos planos que tem para a sua vida e tire deles uma boa dose de coragem para mudar seu comportamento: conhecer a causa do seu endividamento e buscar alternativas para sair do vermelho, focando na conquista do que realmente importa para você. Com este novo foco, conseguimos enxergar novas possibilidades – que muitas vezes estavam diante de nossos olhos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo