Investimentos
Tendência

Tudo o que você precisa saber para investir em fundos imobiliários

Dá para acreditar que é possível viver com a renda de aluguéis sem ter que comprar um imóvel ou se preocupar com reformas, condomínio e IPTU? Entenda como funcionam e comece a investir em fundos imobiliários como um profissional. 

Por | Andréia Lima 

À primeira vista é difícil acreditar, mas sim é possível viver de renda aplicando em fundos imobiliários, em vez de imóveis físicos, e com algumas vantagens.

Desde que os brasileiros perceberam isso, o volume de novas carteiras emitidas cresceu muito. Os fundos imobiliários se tornaram o investimento do momento, vistos como uma maneira mais simples e barata de aplicar no setor.

A presença dos brasileiros investindo nos Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs) cresceu 660% de dezembro de 2018 a janeiro de 2022, segundo dados da B3

De acordo com os analistas, a redução da taxa de juros (movimento que ocorreu até 2021) e o aperfeiçoamento da qualidade dos produtos dessa classe de ativos foram as principais causas para o grande interesse do mercado.

No fim de 2018, eram 208 mil pessoas presentes nesse tipo de investimento. Pouco mais de três anos depois, esse número subiu para mais de 1.583 milhão. 

Nem mesmo a pandemia afetou o interesse da pessoa física nos FIIs. Mesmo com um período difícil na B3, pela volatilidade, mais pessoas buscaram conhecer e investir nesses fundos. 

Destaque para ativos logísticos que, após a eclosão da pandemia, se beneficiaram com o avanço do e-commerce. 

Agora que já te mostramos como pode ser interessante investir em fundos imobiliários, que tal dar uma chance para este tipo de investimento? 

Neste artigo você conhecerá tudo sobre o funcionamento dessas carteiras e esclarecerá as dúvidas mais comuns dos investidores que estão chegando agora a esse tipo de aplicação. 

Mas antes, para te ajudar no processo de investir, vamos deixar disponível uma planilha de cálculo de aplicação para que você saiba o quanto precisa guardar para conquistar a sua independência financeira ou realizar qualquer outro sonho.

Afinal, o que é FII?

Fundos Imobiliários (FII) são um tipo de fundo de investimento em que se aplica em empreendimentos imobiliários, como shoppings, hospitais e prédios comerciais ou ativos relacionados, como CRIs

Ao adquirir cotas de FIIs você se torna um dos “donos” desse imóvel, recebendo rendimentos dos aluguéis.

Como funcionam os fundos de Investimento Imobiliários?

As construtoras financiam suas obras como uma gestora, que divide parte do imóvel em cotas do Fundo. 

Então, cada dono de cotas recebe um valor proporcional dos aluguéis, que é o rendimento do Fundo. Além desse rendimento, o investidor pode ganhar vendendo as cotas por um preço mais alto que o preço de compra.

Será que é seguro investir em fundos imobiliários?

A resposta para essa pergunta é sim. Os fundos imobiliários trazem diversas vantagens, e uma delas, talvez a principal, é a possibilidade de diversificar a carteira para gerar mais rendimentos.

Isso porque essa modalidade mescla investimentos de renda fixa e variável, isto é, é muito mais seguro para enfrentar a volatilidade do mercado.

Qual o valor mínimo para se investir em fundos imobiliários

Na Bolsa, é possível investir em fundos imobiliários a partir de uma única cota. Isso significa que, com quantias inferiores a R$100, já é possível começar a aplicar nessa modalidade.

Nesse ponto, a negociação de fundos imobiliários lembra as operações com ações no mercado fracionário, em que é possível comprar quantias pequenas de papéis.

Quais as desvantagens de investir nesse tipo de investimento

Apesar das inúmeras vantagens de se investir em fundos imobiliários, como qualquer outra modalidade de investimento, ele também tem seus riscos e desvantagens.

Uma delas é o fato de os investimentos em fundos imobiliários não serem garantidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Outro ponto importante a ser observado é que os ​​investidores devem ficar atentos às taxas administrativas praticadas pelo gestor, que podem ser um pouco altas, impactando na rentabilidade do fundo.

E por último não há influência do cotista sobre as decisões gerenciais do fundo. Por exemplo, de compra e venda de imóveis.

Resumindo, investir em fundos imobiliários pode parecer uma tarefa muito simples, onde o investidor compra a cota do fundo e aguarda o dinheiro dos rendimentos cair na conta.

Porém, deve-se ficar atento a alguns pontos importantes antes de investir em um FII, principalmente no que diz respeito à qualidade institucional de cada escolha, visto a variedade de opções disponíveis.

Ficou interessado nesse assunto? Então clique aqui e saiba mais sobre investimentos e como fazer seu dinheiro render mais. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo