Vídeos
Tendência

Tudo que você precisa saber sobre o Saque-aniversário FGTS 

Você provavelmente já ouviu falar sobre o Saque aniversário FGTS, mas você sabe realmente o que isso significa na prática? É isso que iremos te mostrar nesse artigo.

Por | Andréia Lima 

Criado em 2019 e em vigor desde 2020, essa modalidade permite a retirada de parte do saldo de qualquer conta ativa ou inativa do fundo a cada ano, no mês de aniversário.

As demais possibilidades de saque do FGTS – como compra de imóveis, aposentadoria e doenças graves – não são afetadas pelo saque-aniversário.

Recentemente, cerca de 17,8 milhões de pessoas já aderiram ao saque-aniversário. O período de saques começa sempre no primeiro dia útil do mês de aniversário do trabalhador. 

Além disso, os valores ficam disponíveis até o último dia útil do segundo mês subsequente. Caso o dinheiro não seja retirado no prazo, volta para as contas do FGTS em nome do trabalhador.

Os trabalhadores nascidos em março têm até o final do mês para aderir ao saque-aniversário do fundo de garantia do tempo de serviço (FGTS) e retirar parte do valor.

Esse valor pode ser muito útil em momentos de crise como estamos vivendo hoje, mas não podemos esquecer de mencionar que quem optar pelo saque-aniversário perde a possibilidade de pegar o valor integral do fundo caso seja demitido. 

Quer saber os prós e contras do saque-aniversário? Temos um artigo que fala mais sobre esse tema, clique aqui e confira.

Informações importantes sobre Saque-aniversário

Adesão

A autorização desse tipo de modalidade é voluntária e pode ser feita por meio do aplicativo oficial do FGTS, disponível para smartphones e tablets dos sistemas Android e iOS. 

Por outro lado, o processo também pode ser feito no site da Caixa Econômica Federal ou nas agências do banco. Se quiser receber o dinheiro no mesmo ano, o trabalhador deverá optar pelo saque-aniversário até o último dia do mês de nascimento. Caso contrário, só receberá a partir do ano seguinte.

Sendo assim, ao retirar uma parcela do FGTS a cada ano, o trabalhador deixará de receber o valor depositado pela empresa caso seja demitido sem justa causa.

 Como já mencionamos, o pagamento da multa de 40% nessas situações está mantido. As demais possibilidades de saque do FGTS – como compra de imóveis, aposentadoria e doenças graves – não são afetadas pelo saque-aniversário.

Como Sacar

Devido a pandemia de COVID-19, a Caixa orienta o resgate por meio do aplicativo FGTS. Nesse caso, o trabalhador pode programar a transferência do dinheiro para qualquer conta em seu nome, independentemente do banco. A operação não tem custo.

Porém, as retiradas podem ser feitas nas casas lotéricas e em terminais de autoatendimento para quem tem senha do Cartão Cidadão. Quem tem Cartão Cidadão e senha pode sacar nos correspondentes Caixa Aqui, caso esses estabelecimentos estejam autorizados a abrir. Basta apresentar documento de identificação.

Cuidados

A qualquer momento, o trabalhador pode desistir do saque-aniversário e voltar para a modalidade tradicional, que só permite a retirada em casos especiais, como demissão sem justa causa, aposentadoria, doença grave ou compra de imóveis.

Essa decisão, porém, exige cuidado. Ao voltar para o saque tradicional, o trabalhador ficará dois anos sem poder sacar o saldo da conta no FGTS, mesmo em caso de demissão. Se for dispensado, receberá apenas a multa de 40%.

Valores

O valor a que o trabalhador que aderiu ao saque-aniversário tem direito a retirar a cada ano depende do saldo em cada conta do FGTS. Para contas com saldo de até R $500, poderá ser retirado 50% do total. A partir daí, o percentual cai, mas será pago um valor fixo adicional, que aumenta conforme o saldo total. 

Separamos o vídeo abaixo falando um pouco mais sobre o tema, vem ver! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo