Notícias para você

Viver de renda exige muito trabalho

Quem é que nunca sonhou em ter uma renda sem precisar trabalhar? Se a pessoa não for rica, ou não herdar uma grande soma de dinheiro, será preciso planejar para viabilizar a vida, no futuro, que todos pediram a Deus.

Renda passiva é a chave para a liberdade. Consegue a alforria a pessoa que comprou imóveis, e pode viver do valor dos aluguéis; tem aposentadoria, e, como investiu também em previdência privada, pode ficar tranquilo; recebe dividendos das ações, ou optou por colocar os recursos em fundos de renda fixa; sabe reconhecer uma bela obra de arte, e percebe o momento certo de revendê-la, e obter lucro. Essas são apenas algumas das possibilidades.

A aposentada Therezinha Machado Nicotera vive com R$ 1,7 mil por mês, que vêm da aposentadoria e da pensão do marido dela, que morreu há cinco anos. Ela não se arrepende por não ter se preparado para o futuro, pois diz viver bem com os recursos – ou seja, conseguiu programar um estilo de vida de acordo com os ganhos.
“O aluguel da minha casa custa R$ 350. O dinheiro sobra para fazer pequenas viagens, passeios e comprar roupas. Basta que exista administração do valor. Todo gasto que eu faço é planejado, para não acumular dívidas”, detalha. Só um motivo faz Therezinha pensar, e ter vontade de usufruir de uma renda maior: “Gostaria de ajudar minhas filhas financeiramente”, lamenta.

Para o educador financeiro Reinaldo Domingos, esse é o caminho: educação financeira. “É preciso fazer uma simulação e descobrir quanto será necessário para viver bem no futuro. Por isso, é necessário acumular patrimônio para ter rendimento, com previdência privada, imóveis, investimento em títulos do governo, CDB, poupança. E vale a velha regra – o importante é apostar em várias frentes, e diversificar o investimento.” Ele diz que o fato de alguém ter apenas um plano de previdência privada não garante a manutenção do padrão de vida no futuro. O site de Reinaldo Domingos, o www.disop.com.br, oferece um simulador, onde é possível descobrir o quanto é preciso guardar para ter uma renda garantida no futuro. “Uma dica: para ter uma renda de R$ 5 mil, no futuro, é preciso ganhar hoje R$ 10 mil.”

Renda ativa

Para ele, o nome, então, deveria ser outro: renda ativa, já que as pessoas devem se programar, arcar com sacrifícios, para alcançar a tal “renda passiva”. “Não é fácil manter o padrão de vida. Só com a aposentadoria do INSS, o contribuinte não recebe mais de R$ 2 mil por mês.”

Segundo Domingos, a forma de pensar na renda passiva pode ser cultivada desde cedo. “Os pais devem apostar na educação financeira, com livros lúdicos para as crianças. Se as pessoas poupassem ao longo da vida, não teriam problemas com renda. Um exemplo: se os pais de um bebê começarem a guardar R$ 50 por mês, desde o nascimento, quando esse filho chegar aos quarenta anos de idade, terá R$ 1 milhão – e poderá ter uma renda mensal de R$ 9 mil”, detalha Domingos. “É preciso pensar em poupar, antes de gastar – as pessoas podem se acostumar a agir assim.”

Para o planejador financeiro Louis Frankenberg, o investidor ativo de hoje é o que terá a renda passiva lá na frente. Ou seja, para ter dinheiro, a pessoa precisa se preparar. “O montante que pode ser recebido, todo mês, é decorrente de ações predeterminadas, de gente que sabe o que quer no futuro. Em vez de consumir, aperta o cinto e pensa no longo prazo. Num país como o Brasil, onde os impostos e os juros são altos, é difícil planejar e guardar recursos. Por isso, é uma tarefa que exige esforço.”

Longo prazo

Pensando no longo prazo, diz Frankenberg, é preciso levar em conta investimentos como imóveis, títulos de renda fixa, ações e fundos de ações. As alternativas que apresentam maior risco são coleções de arte, quadros, ouro. A sugestão do especialista é que as pessoas invistam os primeiros R$ 50 mil em renda fixa, títulos do tesouro ou poupança. “Uma pessoa que ganha R$ 10 mil por mês e quiser reservar entre 10% dos ganhos para ter, no futuro, a sonhada renda passiva, terá que abrir mão de muitas atividades de lazer.”

Fonte: http://www.dcomercio.com.br/Materia.aspx?id=28841

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo